Top

Concierge da cultura
negra

O Blackbird Viagem faz receptivos de pessoas vindas do exterior ou de outras cidades para apresentar um pouco da efervescência dos lugares de cultura negra, contextualizar sobre a história e a vida das pessoas negras, além de destacar personagens importantes, como Luiz Gama e Zumbi dos Palmares, entre outros, nem sempre lembrados por tudo que fizeram.

A black experience é adaptável aos interesses de quem vamos receber. Indicamos uma visita ao Museu Afro Brasil e exposições ligadas à cultura e história negra. Além de acompanhar em lugares da noite, em festas de rap, hip hop e funk, ensaios de escola de samba ou no Aparelha Luzia.  Nós do Black Bird Viagem amamos fazer esse trabalho. Quando vier a São Paulo, Salvador ou Rio, faça seu roteiro conosco!

Quem já fez: Em novembro de 2018, recebemos os realizadores do Afropunk, o maior festival de música preta do mundo. Levamos Jocellyn Cooper e Mathew Morgan, para conhecer um pouco mais da São Paulo negra. “Ficamos encantados. Fazia tempo que não ia a uma balada tão interessante. O Museu Afro é superinteressante. Foi bom conhecer São Paulo sob esse ponto de vista da cultura negra”, afirma Morgan.

Viaje conosco

Distrito que Caymmi nunca visitou é marcado por música, gente simples e histórias do recôncavo  Texto: Guilherme Soares Dias/Fotos: Heitor Salatiel  Eternizado pela música de Dorival Caymmi, o distrito de Maracangalha tem 4 mil habitantes que nunca receberam a visita do famoso compositor. O que não impediu de ter um tour no qual moradores recontam sua história levando os visitantes a uma viagem no tempo regada a

Com 80% da população de pele preta ou parda, a capital da Bahia respira cultura e africanidadesTexto: Guilherme Soares Dias / Fotos: Heitor SalatielHá uma ligação ancestral em Salvador, uma sensação de pertencimento, de já ter estado naquele lugar, sem que já tenha de fato ido para lá antes. Quem é negro e já esteve na cidade sabe do que estou falando. Mais do que

Quando fiz a lista de 12 viajantes para inspirar viagens em 2018, eu não imaginava que aquele seria um ano de crescimento tão rápido do número de novos viajantes de cor preta tendo blog, criando agências de viagens, plataformas focadas em turismo étnico e que o movimento do black travel movement (movimento de viajantes negros) criado nos Estados Unidos finalmente iria aportar no Brasil. E quais negros

Por Laly Longo, personal organizer  ai fazer um mochilão ou uma viagem que vai durar mais tempo e não sabe o que colocar na bagagem? A gente reuniu as dicas da personal organizer Laly Longo do que não pode faltar na mala ou mochila, dos meninos. E as dicas dela independem se a viagem vai durar 15 dias ou um ano. Os itens que você vai

ais do que um espaço que reúne expositores, rodas de conversas e shows, a Feira Preta promove encontros e valoriza a cultura negra. É quando os milhares de negros paulistanos saem de casa para se encontrar em um único lugar. A verdadeira Wakanda afrobrasileira, já que São Paulo é a cidade com mais negros fora da África — cerca de 4 milhões de pessoas se declaram de