Top

ais do que um espaço que reúne expositores, rodas de conversas e shows, a Feira Preta promove encontros e valoriza a cultura negra. É quando os milhares de negros paulistanos saem de casa para se encontrar em um único lugar. A verdadeira Wakanda afrobrasileira, já que São Paulo é a cidade com mais negros fora da África — cerca de 4 milhões de pessoas se declaram de

Percorri 23 países em um mochilão e te conto como é ser um corpo negro pelo mundouando decidi tirar um sabático para viajar pelo mundo não imaginava fazer o recorte racial. Comecei a juntar dinheiro pretendendo mochilar e passei a acompanhar diversos blogueiros que estavam fazendo o mesmo. O mundo ficou pequeno, as fronteiras diminuíram, ficou mais barato viajar e tem um monte de gente

uando a gente fala em Harlem é impossível não pensar em cultura negra, afinal esse pedacinho de Nova York foi palco para diversas manifestações culturais e onde viveram artistas como o trompetista Louis Daniel Armstrong. O bairro foi, inclusive, berço para um importante movimento cultural, artístico e social chamado Harlem Renaissance, na primeira metade do século 20. Nomes como a escritora Zora Neale Hurston usavam