Top

Com 80% da população de pele preta ou parda, a capital da Bahia respira cultura e africanidadesTexto: Guilherme Soares Dias / Fotos: Heitor SalatielHá uma ligação ancestral em Salvador, uma sensação de pertencimento, de já ter estado naquele lugar, sem que já tenha de fato ido para lá antes. Quem é negro e já esteve na cidade sabe do que estou falando. Mais do que

Quando fiz a lista de 12 viajantes para inspirar viagens em 2018, eu não imaginava que aquele seria um ano de crescimento tão rápido do número de novos viajantes de cor preta tendo blog, criando agências de viagens, plataformas focadas em turismo étnico e que o movimento do black travel movement (movimento de viajantes negros) criado nos Estados Unidos finalmente iria aportar no Brasil. E quais negros

ais do que um espaço que reúne expositores, rodas de conversas e shows, a Feira Preta promove encontros e valoriza a cultura negra. É quando os milhares de negros paulistanos saem de casa para se encontrar em um único lugar. A verdadeira Wakanda afrobrasileira, já que São Paulo é a cidade com mais negros fora da África — cerca de 4 milhões de pessoas se declaram de

Sem modernização há décadas, trem permite conhecer a crueza da periferia da capital baiana com vista para o Atlântico e morros; a passagem custa R$ 0,50Fotos: Heitor Salatiel ma estação com estilo inglês com um relógio no topo, paredes descascando e ar de abandono se impõe nas franjas do centro de Salvador, já na Cidade Baixa. Comércio popular em barracas, frutas, cores e aromas ladeiam um